Todos os alteradores da mente causam diminuição da atividade motora, da reação à dor, da ansiedade, etc. Da euforia inicial passa a um aumento da sonolência. Os seus efeitos incluem a desinibição do comportamento, a diminuição da crítica, descoordenação física, confusão sensorial, dificuldade na fala, na marcha, reflexos lentos, pouca capacidade de raciocínio, pupilas dilatadas, etc. A resposta a este flagelo, passa por associar o modelo Minnesota (12 Passos de AA/NA), com práticas clínicas de última geração que inclui psiquiatra, médico, neuropsicólogo, psicoterapeuta, psicólogo clínico, terapeutas em adição, etc. Cumprimos assim as orientações internacionais impostas para este tipo de tratamento. Por outro lado, há também um novo perfil de aditos, e novas drogas mais potentes que provocam mais danos e, portanto, deixou de haver espaço para amadorismo sem base técnica e científica.